quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Beatriz, Bia, Minha bicha, safada

Ela sabe de tudo. Caso por caso. Do B, G, O, M, P entre outros.
Sabe ler a minha mente, explicar o que eu sinto ou não. Tem o dom de me fazer ser a pessoa mais confiante do mundo quando tudo parece desabar. Chegou no inicio do ano e me conquistou rapidinho. Não vejo a minha vida longe dela, pois é ela que me escuta quando eu quero morrer de tristeza ou raiva, é com ela que eu divido meus melhores momentos. Sim, ela fez o que conhecidos de uma vida não fizeram, me acolheu como uma boa amiga e deixa de lado todos os seus problemas pra resolver os meus.
Ela sabe de tudo, mas o que ela mais sabe é ser AMIGA. Beatriz é uma espécie de Guru, dá os melhores conselhos embora não os use. Um ano e já passamos por tanta coisa, a gente compartilha mesmo e ainda curte basicamente as mesmas coisas. Menos nossos boys. Somos loucas. De lua. Escorpianas. Costumo dizer que somos gêmeas, a gente se entende no olhar. Agradeço a Deus por esse um ano de amizade, alegria, objetivos em comum, força, safadeza e principalmente de cumplicidade. E que venham muitos mais. Te amo, minha bichinha!

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Sobre o que tiver que ser

Chegou aqui no final de junho começo de julho. Ela estava em stand-by e eu sem expectativas. Me surpreendeu tanto que eu só desejava que ela permanecesse em off pra sempre, confesso. Você sabe. Não era na maldade, era a vontade de ter você pra mim.
Quando olhei, achei que nada ali se encaixava. Gostos diferentes e de repente era tudo igual. Até o time. Desculpa o trocadilho, mas a torcida foi maior ainda.
Seus olhos, cabelo, corpo, barba, ah a barba! Quero tudo. Quero mais. Te quero!
Te quero sem hora marcada. Junto. Colado. Abraçado. Com gosto de Trident. 
Na chuva. No Sol. Sua barba roçando na minha boca. Pele. Desejo. 
A gente se perde, se procura e se acha. E volta. Volta melhor e mais bonito. Alguns sinais nos perseguem e aí parece que é tudo obra do destino. Ele tratando de colocar a gente sempre no mesmo lugar. 

domingo, 23 de novembro de 2014

Meu mongol preferido

Devia estar estudando, mas não. Deixei pra depois. Tô aqui pra falar do que incomoda, sufoca até. Aquele feriado, dia mais que perfeito que eu quero de volta. 15/11. Te (re)encontrar depois de tanto tempo de conversa, depois da "combinação" no Tinder.Você que é tão diferente dos caras que eu normalmente conheço. Você não bancou o "bom homem" pra tentar me conquistar. Foi o que é. Original. Sem frescuras. O primeiro que não tem nada de "fofinho" e tem tudo de "ogro".  Aquele que eu gosto como um amigo querido (sim, eu sei que amigo de mulher é viado), que me tira do tédio com a mesma rapidez que me deixa puta de raiva. Seu nome esquisito e esse seu jeito de ser, me fizeram tirar o chapéu pra você, te fizeram único pra mim. 
Alguns meses te "aturando", derramando sobre você meus medos, revoltas, dúvidas e minhas perguntas. Meses que eu me pego rindo de toda e qualquer besteira que a gente diz ou faz. Do nosso vocabulário tão único e tão nosso. Não, isso não é uma carta de amor, é um meio que eu encontrei pra dizer que você já é especial. Não saberia prosseguir sem suas palhaçadas, seus sábios conselhos, sem correr pra você a cada nova desilusão por procurar tanto o príncipe encantado.
Não faço ideia de qual será a sua reação ao ler isso, algumas partes aqui você já sabia, outras são fresquinhas. Eu só tirei o dia pra dizer coisas boas sobre uma pessoa. Só isso. 
 Muito obrigada por todos os sorrisos inesperados que me arranca. Por todas as vezes que contribui com meu crescimento, seja intelectual, profissional ou como pessoa. Você me surpreende todos os dias. Me agrega muito. Sim, você tem defeitos e muitos deles me irritam, mas já pensou que chatice não tê-los? São eles que te fazem ser esse ogro que eu aprendi a gostar e respeitar. É claro que eu gostaria de te ver repensar algumas coisas, mas não posso. É o seu jeito.
Enquanto não for filho da puta comigo eu estarei sempre aqui pra você. Não muda, tá? Seja sempre um homem de caráter. Acho que isso é o que importa. Não existe muitos por aí. É bom ser a exceção boa e por enquanto, você é.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Chega mais 26!

Não quero me preocupar com o que virá. Só o agora me interessa. Fazer aniversário, é algo mágico, um meio de Deus falar: Você acaba de ganhar uma página nova no livro chamado VIDA! Com o tempo, a gente aprende a silenciar e observar mais tudo ao redor. Algumas preocupações simplesmente desaparecem. Você ignora a opinião das pessoas e passa a viver de acordo com a sua verdade. "Amigos" ficam pelo caminho e é aquela velha história: no final é só você.
Mais um ciclo se encerra para que outro comece. A palavra é GRATIDÃO. Por todas as vezes que eu "quebrei a cara", que algo não saiu como o planejado, pelo que deu certo. Quanta gente legal se aproximou e quantas pessoas se afastaram. Deus sempre coloca a sua mão e acerta a rota, tudo se acerta.

Nas primeiras horas de 13/11/2014, quero fechar os olhos, pensar positivo e deixar muita coisa pra trás. Muita gente. Repito o trecho do último aniversário: Aos 26, desejo amadurecimento. Sempre. Sorrisos ao esbarrar com as maravilhas do caminho. Que o caminhar seja abençoado, embora nem sempre vai ser assim, eu sei. Que meus sonhos não adormeçam e que me tragam a força necessária para realiza-los. Se não for pedir muito, ter ao meu lado um alguém, um certo alguém. Da vida, eu só agradeço. 

domingo, 2 de novembro de 2014

Confusões e confissões


Quando quero sei ser nada simpática. Poucos, bem poucos, já perceberam isso. Não sei explicar direito, mas tenho um apito interno que dispara feito louco quando não vou com a cara de alguém. E às vezes, inexplicavelmente, não topo com a cara de alguma pessoa. Mesmo que ela nunca tenha me feito nada. Mesmo que eu nunca tenha trocado duas ou três palavras com ela. É gratuito.
Não costumo guardar mágoa, pois sou da tribo da conversa. Tá ruim? Então senta aqui e vamos resolver as coisas. Muitas vezes peco por falar demais. E quando não sei falar, escrevo. Quantas e quantas vezes as palavras ficaram trancadas dentro de mim e só saíram quando viram um papel e caneta na frente? Tantas e tantas vezes tudo fico preso e só se soltou na frente de um computador. Já me comuniquei com amigos, pais e namorado desse jeito: papel. É lá que eu me resolvo, me absolvo, me culpo, me julgo e faço as pazes.
Por favor, não chegue metendo o pé na porta da minha vida. Não gosto. Acho uma falta de respeito sem tamanho. Muita gente pensa que me conhece. Ilusão, mera ilusão. Quanto mais o tempo passa mais eu percebo que pouquíssimas pessoas me conhecem de verdade. Me analiso uma vez por semana e a cada dia que passa descubro mais e mais disfarces que uso. A gente usa escudos para afastar os males. E o que faz bem também (burros?).
Amizade nasce com o tempo. Não dá pra forçar, tentar criar uma intimidade inexistente. Antigamente, contava a minha vida para quem quisesse ouvir. Hoje em dia me preservo. Fica sabendo de mim quem eu quero que saiba. E daí alguém vem e diz: mas você tem um blog, escreve de relacionamento, de acontecimento, de sentimento. Então eu digo: as histórias que conto aqui não são completamente reais. Aumento um pouco aqui e ali. O que existe de verdadeiro é a paixão, é o sentimento que tenho pelo que faço. É claro que vida e arte se misturam (e vão sempre se misturar). Mas nada do que escrevo aqui é (e nem será) 100% fiel ao que vivo. Minha vida é muito bem guardada. Entra na minha casa quem eu quero (e são poucas pessoas, pois acredito muito nesse lance de energia).
Antes eu achava que todo mundo era meu amigo. Um dia, depois de muito sentir um gosto amargo e horrível na boca, descobri que muita gente queria me ferrar. Sim, as pessoas querem (e vão, me desculpa, mas vão) te ferrar. Tem amigo que não suporta te ver feliz. Tem conhecido que não aguenta ver o teu sucesso. Tem amigo que não gosta de ver que o teu relacionamento está dando certo. Tem parente que sente um ciúme trouxa. Tem gente que não sabe o que é gostar. Tem gente que não respeita nada. Acredito no seguinte: o olho das pessoas que gostam de você sempre vai brilhar quando alguma coisa boa te acontece. Se ele não brilha, meu amigo, "há algo errado no paraíso".
Educação a gente não compra. Não existe um personal educator. Boas maneiras a gente aprende com a vida (ou não). A elegância e o estilo a gente adquire com o tempo (ou não). Mas os limites (ah, os limites!) a gente que estabelece. Eu quero que você vá até aqui. Eu não quero que você passe desse ponto. E assim vamos vivendo (deixando bem claro pra todo mundo que não dá pra confundir as coisas).

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Exaustão

Há dias quero falar. Há dias em que bate uma tristeza que não tem remetente. Há dias preciso dizer isso. Há dias em que só a repetição fala. Há dias em que o sol não aparece. Há dias em que o coração fica pingando feito torneira enferrujada. Há dias em que a voz cala.

Cansei de ser gente. Dá muito trabalho marcar presença. Juntar passado, presente e futuro e misturar limão e açúcar. Seria mais fácil se a gente dissesse o que quer, como, de que jeito. Mas não. Gente nunca faz isso. Gente como eu espera que o outro saiba-descubra-perceba. Gente como você quer se sentir especial. Por que a gente quer a todo instante saber que é importante? Cansei de ser gente. Sinto que os dias passam, a pele envelhece, o coração acumula aprendizado, os pés ficam exaustos no final do dia, a vida não para de caminhar para aquele lado. No meio disso, eu. Me perdendo, achando, sobrevivendo. Porque em alguns dias a gente só sobrevive. E eu cansei de ser gente.

Não é isso que você tá pensando

Se fosse antes, eu não teria notado. Talvez não tivesse tanta graça como tem agora. Engraçado é que no meio da confusão, virou um porto. Um lugar pra atracar e esperar a tempestade passar. Autocontrole e calma para não confundir as coisas e meter os pés pelas mãos.
Como pode ser tão íntegro, tão diferente de tudo que já vivi? Acho que só existe soma aqui. A única divisão é a de carinho, coisas boas, companheirismo, amizade, afeto e preocupação. Tão lindo isso.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Pronto, falei! (I)

Entre uma prova e outra, a cabeça está a mil. Um turbilhão de sensações aqui dentro. Não há como fugir. Não tem como explodir e recomeçar, o jeito é passar pro papel tudo que aperta tanto. Quase sufoca.
Tenho ódio. É, ódio por ser assim, não sou perfeita. Erro muito, acho que sou muito "filha da puta" por ser como sou. Me dou. Assim, por inteiro, e nunca NUNCA tenho valor. Me atiro, me entrego. Faço de tudo pra colocar o mundo nos pés de quem eu amo e isso inclui amigos, família, todos. Tenho valor? NÃO.
Sou idiota tantas vezes, falo o que eu sinto. Odeio joguinhos. Me coloco no lugar da pessoa, faço e sempre penso que vão fazer por mim também. ENGANO. Queria mudar. Ser a famosa "cruela" não sentir. Sentir me custa caro. Carrego um coração tão bobo, burro que não percebe que no mundo de hoje, sentir, amar, não vale a pena. Talvez o meu maior erro/defeito é amar. Amar demais quem passa pela minha vida. 

domingo, 5 de outubro de 2014

Já passei da idade de acreditar em algumas coisas, tipo Papai Noel, Fada do Dente e Homem do Saco, mas infelizmente ainda acredito nas pessoas. Digo “infelizmente” porque elas vivem me surpreendendo de uma forma negativa. Não que eu seja uma pessoa ótima e nunca erre, mas gosto de quem se mostra como é logo de cara. Você entende o que quero dizer?

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

O último suspiro de um coração

Nem sei como começar, aliais não sei por onde começar
São tantas coisas pra dizer, coisas entaladas, coisas que eu queria
Dizer olhando nos olhos, pois assim haveria verdade não que sejam mentiras, mas é que tudo seria real e não virtual.
Já disse tantas coisas, cometi inúmeros erros, não sou perfeita! Talvez não devesse mandar esse e-mail, mas não aceitaria me arrepender de algo que não fiz, então estou aqui. Tenho tentado de todas as formas esquecer tudo o que foi vivido, não sei por que eu não consigo deixar de lado ou então apagar de uma vez tudo o que mantém aberta essa ferida que não cicatriza.
É uma dor estúpida que talvez muitos julguem besteira, mas só quem passa por isso sabe o quanto dói, eu nunca imaginei nem nos meus piores pesadelos passar por tanto sofrimento, talvez eu tenha que sofrer pra ‘pagar’ por algo errado que eu tenha feito! Ou talvez isso seja pra que eu aprenda a ser forte em algumas situações.
Aquele novembro de 2008 é bem vivo em minha mente, e cada vez que alguém ou até mesmo eu relembro aquele novembro é como se um punhal me fosse cravado no peito. Achei que aquele mês fosse o melhor e de fato era pra ter sido, afinal era o meu mês e tantos planos eu tinha naquele mês e nenhum deles se concretizou. E justamente o plano que eu não tinha pra nenhum mês, algo que eu nunca planejei por pior que estivesse a situação, aconteceu.
O nosso fim, o fim de tantos sonhos que juntos a gente tinha, o fim de uma amizade tão bonita.
No começo eu pensei que não fosse suportar era um golpe muito duro, eu passava mal cheguei a desmaiar, acho que a minha imunidade estava baixa demais eu não comia, só chorava não tinha forças, meu pai chegou uma vez a chorar e me pedir pra me levantar coitado até ele não agüentava tanto sofrimento. Passei dias pensando como aquilo podia estar acontecendo, e confesso que em nenhum momento pensei que haveria volta, me custava acreditar que eu não ia ter de volta os seus beijos, os abraços em que eu me sentia segura, as brincadeiras, os cuidados, a cumplicidade que havia entre nós. Foram passando os dias e cada vez mais você me fazia falta, eu não tinha mas aquelas ligações pela manhã que me diziam: Amor, bom dia! Enfim eu não tinha você.
O tempo passou e eu tive que me adaptar a situação. Não foi fácil tive várias recaídas o pior era quando as pessoas me perguntavam de você. . . E eu não conseguia disfarçar e logo os olhos se enchiam de lágrimas e eu tinha que dizer que a gente se separou. Ficou um vazio, as músicas me lembravam você, os lugares, as fotos, as comidas. O que mais doía era reler as cartas e ver tantas promessas, ver um amor que parecia não ter fim se acabando de uma forma estranha. Larguei a faculdade, repeti três matérias foi tudo de ruim acontecendo de uma vez só, como eu poderia me concentrar na faculdade ter atenção nas provas se o meu namoro acabou na semana do meu aniversário que também era semana de provas? Só se eu não tivesse sentimento.
São tantas perguntas que eu trago em mim, pode ser que você tenha algumas dessas respostas, outras pode ser que o tempo traga as respostas e outras talvez nunca sejam respondidas.
Porque você mudou tanto?
Porque o nosso amor acabou se parecia tão forte?
Porque nem uma amizade ficou?
O que a minha família fez pra que você os tratasse com tanta indiferença?
Porque você não pode ter uma conversa comigo amigável?
São tantos porquês.

Depois de tentar falar com você algumas vezes e sendo frustradas essas vezes, pensei em algo que me faria aproximar de você algo não muito legal, mas que eu resolvi fazer. Criei a Laila, uma personagem com minhas qualidades que pudesse ser o que você não me deixava ser naquele momento: sua amiga, sempre pronta a te ouvir.
Nossas conversas eram muito sobre relacionamento, e você falava coisas a meu respeito e na maioria das vezes você falava coisas que não eram reais e eu tinha que ouvir tudo aquilo quieta, pois cada deslize meu você poderia descobrir quem realmente era a Laila. Tudo estava indo bem entre nós e você até me disse que eu estava sendo sua melhor amiga, fiquei feliz e ao mesmo tempo triste, pois eu não queria ser reconhecida como Laila e sim como Raphaela. Aquela situação já estava insustentável pra mim, eu não aceitava o fato da Laila ser tratada tão bem por você e eu era tratada com indiferença e éramos a mesma pessoa, foi quando resolvi que a Laila acabaria, primeiro eu exclui o Orkut e o e-mail, mas não sei por  que motivos o MSN ainda entrava, entrei num domingo e você estava lá resolvi que aquela seria a última conversa, você falou comigo e até demorei a responder, enfim conversamos e aquela foi a melhor conversa, te senti como quando estávamos juntos, havia cumplicidade, havia amizade entre nós.Percebi que eu te conheço nos detalhes, sabia que você não estava bem havia uma certa tristeza foi então que perguntei se andavas triste e logo a resposta vinha de encontro ao que eu já sabia e você me perguntou como eu sabia e eu não te respondi como deveria, então a resposta é que eu vejo isso através do seus olhos, e sabe eles me mostram tanta tristeza mesmo por foto isso fica tão nítido pra mim. ‘a gente pode esconder tudo, menos o brilho nos olhos’.
Chorei tanto naquele dia, senti um desespero e ao mesmo tempo senti um amor maior por você, algo inexplicável. Era como se aquele que conheci estivesse por um momento mesmo que longe comigo outra vez. Revivi o começo de tudo (stickwitu), o meio de tudo (The time of my life) e o fim (inesquecível), revivi sonhos que tivemos juntos como aquele de dançar no casamento a música do Dirty Dancing. Aquilo passou e novamente me veio o novembro, apesar de tudo me fazer crer que eu não teria você me parabenizando por mais um aniversário, algo bem pequenino como se fosse uma luz no fim do túnel me mantinha com esperança de que você ligaria ou entraria em contato de algum jeito... Já era 14 e você não me deu os parabéns, eu sofri tanto, a minha família percebeu (com certeza) eu não tinha como disfarçar e eles, coitados tentaram me animar de todas as formas, mas eles viam que algo estava errado meu semblante triste não negava isso. Sabe, eu só queria que aquele dia acabasse logo, e queria muito poder trocar a data e o mês do meu aniversário afinal tem 2 anos que eu não sei o que é comemorar um aniversário. Penso muito em ir pra outro lugar, sei lá sair do RJ assim como você fez, mas não adiantaria eu seria infeliz, eu poderia ter uma vida e até uma identidade nova, mas o problema me acompanharia, em algum momento eu lembraria tudo outra vez. Aprendi que não adianta a gente pode ir pra China, mas se não resolver o que está pendente o problema vai junto. Fico boba de pensar que eu estou sozinha até hoje, é muito tempo e durante todo esse tempo eu fui sua e de mais ninguém, ao contrário do que você pensa eu não tive outros namorados, nem mesmo ‘fiquei’ com algum homem eu estive sozinha, pois não sei ficar com uma pessoa estando com outro no pensamento eu iria me iludir e iludir a outra pessoa. Quando um homem chega em mim eu busco nele alguma coisa que eu sei que só existe em você (existia naquele que eu conheci no dia 17 de setembro de 2006)hoje não reconheço você.
Sinto tanta falta das orações que a gente fazia por telefone, ultimamente tenho sentido muuuita falta delas principalmente de madrugada quando eu não consigo dormir, às vezes dá uma vontade de ligar pra você só pra pedir pra você orar comigo pra eu poder dormir.
Tenho uma coisa que eu já te disse, mas sinto que preciso repetir, dê valor a quem te dá valor (você deve está falando: eu dou valor), mas tem certeza que você faz isso? Se a resposta for sim sua consciência não vai te cobrar, se for não algo dentro de você vai te cobrar de alguma forma!
Peço desculpas por tudo que eu possa ter feito que tenha te magoado de alguma forma, eu acho que quando a gente erra o importante é se redimir e isso muita das vezes não é tão fácil, mas graças a Deus eu estou conseguindo. Pode ter a certeza que depois desse desabafo eu me tornarei uma pessoa melhor e não serei imatura como eu fui, lembrei de uma coisa que também preciso falar, você falou que eu fiquei igual uma louca quando você terminou, fiquei assim porque a gente só vê o valor que uma pessoa tem na nossa vida depois que a gente perde talvez você não tenha ficado igual louco como eu fiquei, porque você ainda não perdeu alguém que realmente você amasse! Escrevi esse desabafo antes que fosse tarde demais, afinal depois dessa separação eu percebi que não sabemos o dia de amanhã e que a bíblia é corretíssima quando diz que o coração do homem pode fazer planos, mas que é Deus quem dá a palavra final... Tinha tantos planos e olha o que aconteceu, temos que viver um dia de cada vez e nos corrigir, fazer o que é certo antes que seja tarde demais. Não é feio ou humilhante pedir desculpas, é um ato nobre e gratificante. Quero também dizer que eu amo você, é um amor puro, daqueles que quase não existem mas! É aquele amor que não exige nada em troca.
Não sei até quando isso vai durar, mas que seja feita a vontade de Deus. Mais uma vez perdão por tudo e se você preferir que eu me afaste completamente de você é só me dizer.
Um beijo e um sorriso
Nunca esqueça EU AMO VOCÊ.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Pequenos trechos

Meus pensamentos estão tão confusos. Todos os caminhos me levam a você. Até os atalhos. Talvez um dia eu te mostre todos os teus textos, talvez você nem fique sabendo, desconheça cada palavra de carinho que me inspirou.
Escrevo sempre, textos para aqueles que de alguma forma me tocam. Seja com atitudes ou palavras. Pedro querido, estamos distantes, não nos conhecemos. Desconheço muitos dos teus gostos, planos, sabemos tão pouco a nosso respeito. Quero deixar registrado, a imensa vontade de te ver, poder te tocar. Dialogar. Ter teu carinho perto. Sentir vibrar. Confesso que me encantou, entorpeceu, pirou. Obrigada, por toda verdade depositada na nossa pequena relação! Que o destino se encarregue e que o universo conspire a nosso favor. Caso contrário, obrigada!

domingo, 24 de agosto de 2014

Wild World

Está quente e eu tenho insônia. Sei que aí está frio e você já deve estar sonhando. Também sei que estamos longe, mas não estamos distantes. A distância existe, é real, mas não há um distanciamento entre nós, pelo contrário. Entre um gole e outro de suco de maracujá quente eu descubro que o que nos une é verdadeiro.
No dia trinta e um de dezembro de dois mil e seis eu olhei para o céu, tentei imaginar aonde estava você, como estava você. Tentei visualizar o seu rosto, o seu sorriso, os seus abraços de felicitações de ano novo. Tentei sentir a sua bebida gelada e o seu corpo quente. Depois da meia-noite eu olhei para o céu e uma estrela me chamou a atenção. Era grande, forte, tinha uma luz diferente das outras. Era uma estrela especial. Brilhava. Se destacava. Olhei para ela, fechei os olhos, fiz um pedido.Eu pedi para você ser feliz. Pedi para você ter um ano bom, para você ter paz, aquela paz com sabor de qualquer fruta boa e doce. Pedi para você atingir as suas metas. Pedi para você sentir o meu abraço. Meus braços lhe envolvendo e lhe tirando todas as energias negativas, todos os problemas, todos os temores. Pedi para você sentir o meu beijo. Minha boca lhe tirando todas as palavras, desamores, desilusões e dificuldades.O terceiro nó é seu, mas não pedi você para mim. Pedi para a vida andar no seu rumo, de acordo com as suas leis. Pedi para ser feito o melhor para nós dois, mesmo que isso me mantenha longe de você.Não sou egoísta, nunca pretendo ser. Hoje eu descobri que o mundo é selvagem, como diz Cat Stevens. "Agora que eu perdi tudo para você" eu lhe digo: o perder não me torna pior. O perder não me torna fraca. Esse perder tudo para você não quer dizer que estamos em uma competição. Quer dizer que eu perdi o que eu tinha, para poder lhe dar. Nós só descobrimos o quanto um sentimento é intenso quando adquirimos essa capacidade de perder tudo para o outro. E eu perdi.Lembro o dia em que lhe conheci, mas não me recordo o instante em que perdi tudo. O amor não tem tempo. Não dá tempo. Perde-se no tempo. Reencontra-se no tempo. Acha-se no tempo.Hoje eu descobri que você é mais do que eu supunha. Mais do que eu pensava. Que você é e sempre foi tudo que eu queria, quis e quero. Odeio essa frase, mas "o que tiver que ser, será". E será mesmo. Mas eu preciso lhe dizer: não posso lhe prender, lhe amarrar, lhe soldar ao meu corpo. Você pode ir para lá, vir para cá. Eu posso ir para aí, ir para lá. Somos livres. E isso nos mantém ligados.
"But if you wanna leave, take good care I hope you have a lot of nice things to wear But then a lot of nice things turn bad out there..."



domingo, 10 de agosto de 2014

Mais um texto

Quando te conheci, não criei expectativas. Sempre te vi como "mais um" dos caras que eu me "relacionava" e perdia logo em seguida. Os dias foram passando e esse seu jeito foi mexendo comigo. Foi chegando e se instalando ali no pensamento e hoje não existe um dia sequer que eu não pense em você. Até nos meus textos você mora. Nunca pensei passar por algo assim. Algo parecido, só na adolescência. Não sei se é certo, deixo rolar. Meu coração tá preparado, aguenta o tranco, só não aguenta ficar longe de você. 

domingo, 3 de agosto de 2014

Você

Fica aí. Bem longe e nem tenta chegar perto. É o melhor. Não dá pra te tratar igual trato todos, você é diferente. Uma exceção. Raridade. Único. Talvez seja mais precioso que eu possa pensar. Chegou assim de mansinho, tão de repente e inesperado, conseguiu bagunçar tudo por aqui. Minhas convicções e certezas estão por um triz desde a sua chegada.
Virou fonte de inspiração, tudo que escrevo ou penso tem um pouco ou tudo de você. Tão simples. Menino. Tão humano. Homem. Um misto de ambos. Ficar perto de você pode ser perigoso, tanto que, te afasto e penso que não posso te ter.

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Não sei

Olha você mexendo comigo. Com meus sentidos. Como não pensar em você?
Não viajar a cada conversa, a cada palavra? Como faz pra não querer te roubar?
Preciso ler sua bula. Não sei lidar com essa vontade louca de ter você pra mim. Não sei tomar você em doses homeopáticas. Eu me embriago. Não sei.

terça-feira, 29 de julho de 2014

Meu ex amor,

Escrevo essa carta contrariada. Sim, não queria. Só que existem algumas coisas que não podem jamais ser esquecidas. Sei que ambos estamos em momentos distintos de nossas vidas, felizes ou não, temos novos e velhos inquilinos, mas, não podemos esquecer que NÓS existimos. Passeamos, sorrimos, brigamos, choramos. Compartilhamos coisas, nossas coisas. Descobrimos juntos várias sensações gostosas. Sentimentos diversos foram parte de tudo que fomos. Existiu algo mais profundo envolvido: O tal do amor. É, te amei loucaintensamente. Caso não saiba. 
Sofri demais quando você me deixou e foi todo aquele blá blá blá que todos sabem. Pois bem, o sentimento PASSOU e o que ficou? Te pergunto. Não sei responder. Aliás, sei sim. Ficou uma coisa estranha não classificada. Todas as tentativas de aproximação frustradas.
A amizade do nosso namoro não ficou. Sabe aquele negócio chamado respeito? Então, tinha que ter.
A nossa história foi bonita pra caramba, dava até pra ser enredo da próxima novela das oito, só que o respeito não existe.
Não sei se você acha que eu sinto algo. Olha amigo, acabou. Sinto lhe informar. Me irrita profundamente esse seu jeito de poucos amigos, a forma como você me trata(eu permito que seja assim). No mínimo eu merecia um lugar no camarote VIP do seu coração/vida por tudo que eu já fiz. Quem chegasse depois tinha que saber que eu significo muito pra você
O amor acabou e acho que seria tão mais digno ter admiração envolvida, carinho, amizade, chegar pra quem quer que seja e dizer: Nós tivemos uma história bacana e ela/ele significa algo importante na minha vida.
Cada coisa no seu lugar e o meu lugar não tinha que ser esse quartinho de empregada na sua vida. E no final, cada um colhe o que planta nas voltas que o mundo dá.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Pedro

Queria escrever sobre você, mas eu sei tão pouco a seu respeito. Não sei o que o destino pretende e tão pouco sei quais serão os rumos dessa história. Só sei que por enquanto valeu. Com apenas um clique "curtir" você. Assim como quem não quer nada, não espera a tal surpresa. Conhecer teu papo, seu time(tão nosso), gostei. Do seu sorriso que mais parece uma constelação das estrelas mais lindas. Sua barba. Das palavras e de toda a sinceridade. Ah! eu sei que talvez seja pecado, mas eu desejei. Te desejei pra mim. Assim como uma criança quer um brinquedo, eu te quis.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Mil Faces

Sou forte. Meio doce e meio ácida. Em alguns dias acho que sou fraca. E boba. Preciso de um lugar onde enfiar a cara pra esconder as lágrimas. Aí penso que não sou tão forte assim e começo a olhar pra mim. Sou forte sim, mas também choro. Sou gente. Sou humana. Sou manhosa. Sou assim. Quero que as coisas aconteçam já, logo, de uma vez. Quero que meus erros não me impeçam de continuar olhando para a frente. E quero continuar errando, pois jamais serei perfeita (ainda bem!). Tampouco quero ser comum e normal. Quero ser simplesmente eu. Quero rir, sorrir e chorar. Sentir friozinho na barriga, nó no peito, tremedeira nas pernas. Sentir que as coisas funcionam e que tenho que trocar de jeito quando insisto em algo que não dá resultado. Quero aprender e, ainda assim, continuar criança. Ficar no sol e sentir o vento gelado no nariz. Quero sentir cheiro de grama cortada e café passado. Cheiro de chuva, de flor, cheiro de vida. Aprecio as coisas simples e quero continuar descomplicando o que parece complicado. Se der pra resolver, vamos lá! Se não dá, deixa pra lá. A vida não é complicada e nem difícil, tudo depende de como a gente encara e se impõe. Quero ser eu, com minha cara azeda e absurdamente açucarada. Não quero saber tudo e nem ser racional. Quero continuar mantendo o meu cérebro no lugar onde ele se encontra: meu coração. E essa é a melhor parte de mim.

domingo, 20 de julho de 2014

 "Perdi o interesse por quem não me jogue no chão e me faça mudar toda a minha visão de mundo. Se não for pra ser assim, não precisa nem vir. Jogos de conquista são meu ponto fraco, mas até disso eu enjoei depois de um tempo. É aquela velha história: chega uma hora em que se não for pra ser amor, que seja nada."

(Entre Todas as Coisas)

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Because I'm happy

Eu acredito no bem que podemos fazer as pessoas. Tanto as que amamos, quanto aquelas que apenas conhecemos ou aquela que nem conhecemos. Uma palavra que proferimos, um gesto que temos para o outro, por vezes mais simplório que seja, pode fazer uma grande diferença, quiçá uma mudança, para melhor, obviamente. Você pode fazer a diferença para alguém hoje, talvez amanhã ou depois. Simplesmente faça! Talvez faça a diferença ou não, mas eu estou feliz.


P.s: Texto do meu irmão e agora parceiro na escrita  Lucas Aquino <3

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Lembranças


"Já faz tanto tempo que eu deixei
De ser importante pra você
Já faz tanto tempo 
que eu não sou...
Eu já nem me lembro
 quanto tempo faz
Mas eu não me esqueço 
que eu te amei demais..."

quinta-feira, 10 de julho de 2014

"Eu tô pensando em você. Em todo aquele afeto que me ofertava. A alma suspira de tanta saudade e por um momento eu volto pra você. Queria poder apagar o lado mau, visualizar só o que foi bom, mas não posso. Não me é permitido. A gente se machucou demais e tentar reviver toda aquela história só traria dor e sofrimento. E isso doeu uma vez. Não precisa doer de novo. Ainda te olho com a ternura do primeiro instante, isso eu não consigo mudar."

segunda-feira, 30 de junho de 2014

“A gente tem é que se amar muito, se respeitar muito pra chegar para o outro e dizer: se é isso que você me oferece, agradeço, mas recuso. Não quero esse pouco. Não quero essas partes. Não quero a sua metade. Vem inteiro, completo. Ou não vem. Ou nem te apresenta. Ou pega teus brinquedos e sai logo daqui.”

sexta-feira, 27 de junho de 2014


Mulher quando está afim de um homem ela quer ele ali, na hora. Sem rodeios, sem mimimi. Depois? Não, depois já perdeu a graça, já passou a vontade. Mulheres de verdade não caem nesses papinhos de "A gente vai se falando", "A gente se encontra por aí", "Vamos marcar qualquer dia" . Mulher quer hoje, amanhã é outro dia.

Maíra Cintra

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Para meu ex melhor amigo

Nem sei por onde começar. Meus pensamentos estão tão confusos e a mente exausta pedindo um "pause". Dias atrás lembrei de você,de como eram as coisas. Nossa amizade. Deu saudade. Existe algo que por enquanto fala mais forte: Orgulho. É,esse moço aí faz com que eu pense milhões de besteiras e desista de cultivar a nossa amizade. Não esqueço das vezes que eu corri pra ti,e tu me deste a tua mão. Todas as "ajudas" ainda estão aqui na mente e no coração. Sempre aquele amigo ideal,o parceiro de todas as horas. O mais fiel. Meu melhor amigo homem. Não dá pra entender como uma amizade tão bonita e sólida pôde acabar assim. Friend,nem sei se posso te chamar assim,com quem eu vou encher o feed de mimimi? Quem vai compartilhar comigo todos os casos amorosos,as aventuras do dia e quem vai me tirar da rotina? 
Não tem outro melhor amigo pra eu chamar de Fofolete. É,as vezes eu lembro de tudinho. E dá saudade. As vezes.

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Vida é brisa passageira não deixa passar!

Tantas vezes a gente se pega falando que a vida é passageira, que um dia as luzes se apagam e fecham-se as cortinas. Quantas vezes a gente realmente se dá conta disso? Acho que nunca. A gente sempre acha que vai ter tempo, de dizer, fazer aquilo que tá ali planejado, a verdade é que tudo é muito breve.
Um conhecido descobriu que é portador de uma doença complicada, e isso me fez refletir. Quanto tempo ainda resta? Essa pergunta "martela" na cabeça.
O propósito dessa mensagem não é causar medo ou algo parecido. Só acho que é preciso refletir. Muito. Será que vai dar tempo de dizer o que precisa ser dito? Ou fazer o que precisa se feito?


"Não deixe nada pra depois. Não deixe o tempo passar. 
Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem
pode nem chegar."



Fale mais "eu te amo"
Demonstre mais
Abrace forte
Peça perdão
Coma sua comida preferida
Escute aquela música
Veja aquele filme
Viva intensamente o momento !

sábado, 31 de maio de 2014


Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir. Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar. Acordo pela manhã com ótimo humor mas ... permita que eu escove os dentes primeiro. Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta sobre minha nocauteante beleza. Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo, cultivando este tipo de herança de seus pais. Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude. Eu saio em conta, você não gastará muito comigo. Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa. Respeite meu choro, me deixe sozinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada. ( Então fique comigo quando eu chorar, combinado?). Seja mais forte que eu e menos altruísta! Não se vista tão bem... gosto de camisa para fora da calça, gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço. Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar as vezes, mesmo na sua idade. Leia, escolha seus próprios livros, releia-os. Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos. Seja um pouco caseiro e um pouco da vida, não de boate que isto é coisa de gente triste. Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.
Me enlouqueça uma vez por mês mas, me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca ... Goste de música e de sexo. goste de um esporte não muito banal. Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa, apresentar sua familia... isso a gente vê depois ... se calhar ... Deixa eu dirigir o seu carro, que você adora. Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos. Não me conte seus segredos ... me faça massagem nas costas. Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções. Me rapte! Se nada disso funcionar ... experimente me amar!

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Rapaz

Em algum momento você virou o assunto. E é sempre assim, chega uma hora em que tudo lembra aquele rapaz. Tem tanto tempo né? Toda vez que paramos em você é como se o tempo estivesse ali, lá por volta de 2006 ou 2007 por aí. Rapaz, eu pensei que tinha te esquecido, depois do adeus segui a vida, guardei nossas lembranças em uma caixa. Fotos de nós, cartas, promessas daquele amor. Deixei.
Por vezes fujo da realidade, rapaz. Te procuro e te acho aqui dentro. É, tem você aqui depois de tanto tempo. Rapaz, tem você em alguns textos. Nas memorias. Nos dias felizes que tenho certeza que ficaram marcados na sua mente tão congestionada. Sabe, tô achando que te amo! Te amo mesmo que não seja para amar. Mesmo não sabendo se é certo. Talvez seja o meu grande pecado. Confesso. Só pode ser amor. Meus olhos vidram ao te ver, ganham o brilho da estrela mais linda da constelação.
Dá tanta saudade, irracional até. Uma vontade de te ver, cuidar, te ter. Rapaz, seu beijo tá aqui, vem buscar!
Ninguém vai dormir nosso sonho. Aquele de ter uma casinha, filhos e um futuro nosso. Acho que ele ainda tá valendo. Ai rapaz, dá um aperto aqui dentro, ele consegue dar um nó na

Garganta!

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Mensagem bêbada, de madrugada, é tão clichê que eu concluí que estava sim apaixonada. É tão sincero, que o pouquinho de sobriedade que existia em mim consentiu com a cabeça que eu enviasse, num gesto disfarçado e com careta, como uma mãe que deixa o filho comer doce antes do almoço, bem rapidinho pra ninguém ver. Fui invadida por arrependimento e alívio. Já foi, tá dito. Que seja o que tiver que ser. Precisava dividir pelo menos oito linhas de todas as milhares de coisas que eu penso e sinto. Precisava me desfazer de pelo menos um quilo de todo o peso de querer muito, querer pra sempre e não poder fazer nada a respeito, porque assim nunca dá certo. Precisava, de verdade, que ele tivesse uma vaga noção de que, toda vez que eu conto os minutos pra ir embora de algum lugar ou de alguém, eu queria que ele fosse me buscar. Sou intensa, exagerada e dramática. Faço, naturalmente, as coisas parecerem maiores do que são e isso assusta, eu sei. Sei porque me assusta também. Então , quando é pra falar de sentimentos, eu meço tanto as palavras, que me perco nos centímetros e sempre deixo pra uma outra hora. Ás vezes não dá tempo, mas não queria perder a hora dessa vez. Soltei as palavras inteiras. Livres. E queria que essa palavra soasse mais forte do que qualquer palavra de amor que possa te assustar. Liberdade. Porque eu sou livre, meu amor é livre e eu só quero que me responda, se tiver vontade. Só queria que você fosse, de fato, me buscar dos dias e das pessoas chatas. Só enquanto for bom, enquanto for doce, enquanto for. Tô apaixonada, mas não espero namoro e filhos de nada tão precoce. Não violento os sentimentos, pra não abortar amor. 

Marcella Fernanda

quinta-feira, 27 de março de 2014

Você não poderia surgir agora


"Você não poderia surgir agora 
Você nem deveria me olhar assim
 Alguma coisa diz que é pra eu ir embora
E outra diz que eu quero você pra mim..." 

<3 <3 <3

domingo, 9 de março de 2014

"O que tenho, nesse instante, é um sabor inédito de beijo, um novo número de celular para adicionar na minha agenda, uma cor de olhos que não sei definir com precisão, um corpo que se encaixa no meu e uma conversa que me mantém fascinada."

domingo, 23 de fevereiro de 2014

A difícil arte de seguir em frente.

Por algum motivo as coisas não deram certo. Sua vida seguiu por um caminho e a dele dobrou duas quadras mais para a frente. Você fica se perguntando o que aconteceu, o que deu errado, por que vai ter que enfiar todos os planos dentro da nécessaire, fechar e ficar um tempão sem abrir novamente. 

A gente passa por diversas fases. Sentimos raiva, sentimos dor, sentimos revolta, sentimos desprezo, sentimos saudade, sentimos amor, sentimos medo de nunca mais esquecer, sentimos medo de gostar de novo, sentimos vergonha e receio em repetir os mesmos erros bobos.

Demorei muito para acreditar na mais louca e cruel verdade: quem gosta de você vai te tratar bem. Quem gosta de você se importa, quer o melhor, te procura, te liga, te dá satisfação. Quem gosta quer estar junto. Quem gosta demonstra. Quem gosta faz planos. Quem gosta apresenta para a família e amigos. Quem gosta manda uma mensagem bobinha só pra dizer que ama. Quem gosta carrega uma foto sua dentro da carteira pra ver quando dá saudade. Quem gosta abraça na hora de dormir. Quem gosta dá um beijo de boa noite e de bom dia. Quem gosta aguenta suas reclamações, sua cólica infernal, suas manhas e manias.

Me desculpa, mas não existe medo que seja maior que um sentimento. Não existe timidez que seja mais forte que uma declaração de amor. Não existe distância que deixe uma relação morrer se as duas pessoas querem ficar coladinhas. Não existe estou-dividido-entre-ela-e-você. Quem gosta pode se perder, mas sempre vai saber pra onde quer voltar.

A gente demora pra aceitar, arruma novecentas desculpas para a falta de jeito do outro. Ah, ele é confuso. Ah, ele está tenso. Ah, ele tem medo. Ah, ele é maluco. Ah, ele isso. Ah, ele aquilo. Desculpa, mas quem quer estar junto pensa ah, que saudade. Ah, que falta ela me faz. Quem gosta, gosta. Sem complicações. Sem armações e armaduras.

Infelizmente, antes de seguir em frente tentamos interpretar as ações e atitudes da pessoa indecisa. Ele respondeu assim por tal motivo. Ele falou isso querendo dizer tal coisa. Ele isso, mas tenho certeza que ele aquilo. Quem gosta dá certeza do que sente. Quem gosta te olha com sinceridade. Quem gosta não faz joguinho nem te deixa pela metade. Quem gosta quer te deixar segura.

Por bem ou por mal, precisamos abandonar um sentimento que não traz nada de bom. Simples assim. Basta você se perguntar: é essa a vida que quero para mim? Eu mereço ser feliz? Eu mereço alguém que me ame? Eu mereço alguém que se importe? Eu mereço quem tenha certeza que me quer? Eu mereço ser amada?

O momento em que você percebe que o outro não te quer é mágico. A gente acorda, se sente nova, se sente livre. É claro que não se afoga um sentimento do dia para a noite. Mas a gente tenta preencher aqueles espaços com coisas novas: músicas diferentes, bons livros, trabalho, amigos, decoração da casa, um animal de estimação. Tudo serve para animar, renovar, encher a casa, a vida e preencher o tempo, costurar e remendar nossas feridas. É claro que vai doer, é claro que você vai sentir, é claro que o sentimento ainda vai latejar por um tempo. Mas a gente supera a partir do momento em que decide o que merece.

                                                                                              Clarissa Corrêa

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Versão 2014.

"Passei tanto tempo, me importando, me chateando, ligando, correndo, fazendo das tripas corações para segurar o amor que restava nas costas. Agora eu prometi a mim mesma que não carregaria mais nada, peso nenhum sozinha. Não importo tanto, não me chateio tanto, não ligo tanto, não corro tanto e adivinhem só? Também nem preciso segurar mais amor nenhum, parece que agora ele vive flutuando e me acompanhando sempre. Quando eu parei de procurar ser amada, parece que o mundo começou a me amar mais."

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

No final é só você.


Quando sai o sol, a gente procura alguém. Pra dividir o riso, contar a boa nova, vibrar junto. E tudo fica mais lindo e mais feliz. Tipo, Alegria compartilhada é alegria redobrada. É bem assim que funciona. E quando o céu fica nublado e as nuvens cinza cobrem tudo? A gente também procura alguém. O abraço apertado, o ombro amigo, a palavra que conforta. Muitas vezes acabamos encontrando a indisponibilidade. Seja do amigo, da parceira, daquele familiar ou até mesmo do amor. E chega a hora de ser forte, arregaçar as mangas e ir à luta. Sozinho. É a hora de provar pra si mesmo que é mais forte do que imagina. Investir em alguém que nunca vai te abandonar. Contar com a única pessoa que pode te fazer feliz: você

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Moço.

E aquela vontade que não quer passar. De falar. Gritar. Pedir: filho da puta, volta aqui, volta pra mim!
Sim, eu sei que “mim” não conjuga verbo. É que a falta de você tá demais. O primeiro dia sem você já parece uma eternidade.
Cada música que escuto tem você ali na letra, na melodia, no drama. Constantemente você toca. Na minha mente. Como sinfonia. Não dá pra descrever o que você faz comigo. Revira meus planos.
Moço, você é como um sonho realizado. Incrível. Único. É a melhor sensação. Acalma o coração, traz paz. Dá prazer. Ainda há um elo entre nós dois, algo que não dá pra explicar, pois as palavras nunca seriam suficientes. Foi forte o que houve entre nós. Nada é capaz de apagar as lembranças que você deixou.

A liberdade que tanto eu quis, não é nada além de saudades suas. Eu sinto falta da sua pele branca, do seu sorriso doce, da sua barba. E como você me segurou em seus braços. Me protegeu. Acolheu. Seu olhar me incendeia o coração. É tudo verdade, eu juro! Te vejo e perco o chão. Minha mão transpira e não sei o que fazer. O tempo não ajuda. Te quero mais. Amor? Não sei. Sei que você ainda existe em mim.